segunda-feira, 5 de maio de 2014

Alimentos que Previnem Doenças







Abacate protetor do fígado - Além disso, contém gordura monoinsaturada que pode melhorar o nível do HDL, melhorar os niveis de serotonina e auxiliar no emagrecimento. 100 g ao dia  



•Azeite de oliva extravirgem cru nas preparações sem cocção. Fornece omega 9, auxiliando a redução da oxidação do LDL, melhora da hipertensão. 1 a 2 colheres de sopa ao dia  



Semente de linhaça, rica em omega 3, psyllium, lignanas com propriedades antifúngicas, antimicóticas e antioxidantes, promovendo redução da agregação plaquetária. Recomendação: 1 colher de sopa ao dia moída na hora de comer  


Oleaginosas : nozes, castanhas, amêndoas e avelãs, semente de girassol. Ricas em vitamina E, selênio, magnésio, manganês, resveratrol e arginina, omegas 3 e 9.  1 porção ao  dia no intervalo das refeições    


 •Cereais integrais : arroz integral, pão integral, aveia, granola, pois estes alimentos oferecem vitaminas do complexo B, magnésio, zinco, vitamina E, amido resistente e oligossacarídeos. Nas refeições principais de 3 a 5 porções  

O arroz integral cateto é bastante alcalino, ajuda a eliminar o excesso de liquidos que estão acumulados no corpo, melhora a absorção de nutrientes e ajuda no funcionamento intestinal.  

      • Farelo de aveia:  rica em beta glucano e ácido gama linolênico, que auxiliam na redução do LDL.  1 a 2 colheres sopa ao dia   •





• Chá verde, rico em substâncias antioxidantes, prevenção de doenças cardiovasculares e câncer. Recomendação: 1 a 2 xícaras ao dia.  


 •Ervas e especiarias :– sálvia, tomilho, alho, alecrim, curcuma, erva doce, cebola, 
mangerona, manjericão. Além de dar sabor aos alimentos, proporcionam efeito antibactericida, antiinflamatório e antioxidante.  


 •Alho e cebola no preparo das refeições, pois o alho contém propriedades antioxidantes, antiinflamatórias, detoxificantes, além de redução da pressão arterial e LDL. Recomendação: 1 dente de alho ao dia, picados previamente sem a presença de 

substâncias ácidas  

•Suco de uva e vinho tinto,  rico em polifenóis como resveratrol que promove inibição da agregação plaquetária, atividade antiinflamatória, vasodilatadora e anticancerígena. Recomendação: 1 a 2 copos ao dia  


 •Alimentos fonte de licopeno, mamão, goiaba, melancia, extrato de tomate, podendo estes alimentos serem fornecidos em sucos ou no preparo dos alimentos, usando as sementes da goiaba e melancia para melhorar a absorção.  Alta capacidade antioxidante.




Crucíferos - brócolis, couve manteiga, couve-flor, repolho, couve-chinesa, couve de Bruxelas. Vegetais que promovem a solubilização de toxinas do fígado, facilitando sua eliminação.  Consumo adequado: ½ xícara por dia, bem picadas e cruas para melhor aproveitamento, além de excelente fonte de fibras, cálcio, magnésio e vitaminas do complexo B. Podem ser usados crus nas saladas ou batidos com frutas em sucos. Experimente bater folhas de couve com maçã ou abacaxi fica uma delícia!
        

segunda-feira, 28 de abril de 2014

A Importância da Vitamina D



Cerca de 1 bilhão de pessoas no mundo apresenta deficiência de vitamina D. Um levantamento realizado no Brasil mostrou que 99,3% da população brasileira ingerem a vitamina D em níveis abaixo da recomendação. Uma das causas dos baixos níveis se deve ao uso dos filtros solares que impedem a absorção da vitamina D.     

A deficiência de vitamina D, que é também conhecida como a “vitamina do sol”, pode ter inúmeras conseqüências pois ela desempenha vários papéis no organismo. Inclusive alguns profissionais consideram equivocada que seja chamada de vitamina uma vez que esta exerce funções hormonais importantes, principalmente na forma D3 que é colecalciferol. A função da vitamina D3 mais difundida diz respeito a absorção de cálcio pelo organismo, mineral importante para a saúde óssea. Sem esta o cálcio não é aproveitado, podendo levar a perda da massa óssea.
A colecalciferol (D3) está presente em diversos tecidos, é livremente produzida e afeta diretamente um grande número de células em diferentes órgãos – RINS, PELE, INTESTINO, PANCREAS, OSSOS, CÉLULAS IMUNES, PARATIREOIDE.

Desta forma, milhares de estudos estão sendo desenvolvidos com esta substância mostrando benefícios em diversas doenças como autismo, esclerose múltipla, doenças cardiovasculares, asma, diabetes, câncer e osteoporose.     

Nos estados do Sul do Brasil aonde passamos alguns meses do ano sem condições de exposição a luz solar em virtude do frio, aumenta o risco da deficiência desta vitamina.    

As principais fontes de Vitamina D: Vitamina D3: (colecalciferol): É a única vitamina que o próprio corpo humano é capaz de produzir por meio da exposição aos raios solares. Vitamina D2: (ergocalciferol): Está presente em vegetais e em alguns peixes, como o salmão, a cavalinha, a sardinha e no óleo de fígado de bacalhau. A gema de ovo também contém pequena quantidade de vitamina D3,

Uma das formas de combater a deficiência de vitamina D é por meio da suplementação, sendo a forma D3 a forma recomendada e sua absorção é melhor em meio oleoso, então na forma de suplemento oleoso tem melhor absorção.  

Poucos alimentos contêm vitamina D. Garantir níveis adequados de vitamina D pela alimentação é muito difícil. A principal forma de obter essa vitamina é por meio da exposição ao sol.

Fonte………............................... Porção……...............................Quantidade de Vitamina D*
Salmão fresco…………............… 100g…………………………. 600 – 1.000 UI vit. D3
Salmão em conserva……..............100g…………………………..100 – 250 UI vit. D3 ou D2
Sardinha em lata ……...............…..100g…………………………..300 – 600 UI vit. D3
Atum em lata…………................… 100g………………………….. 300 UI vit. D3
Óleo de fígado de bacalhau…......... 1 colher de chá …............…..400-1000 UI vit. D2
Gema de ovo……………................ 1 gema…………....………….20 UI vit. D2 ou D3
Exposição ao sol**..................... …..5 a 10 minutos……............... 3.000 UI vit. D3

* Cada unidade internacional (UI) de vitamina D corresponde a 40 mcg

Braços e pernas, sem protetor solar, entre 5 a 10 minutos, dependendo do período do dia, estação do ano, latitude e cor da pele.

Durante a exposição, a radiação UVB transforma uma substância chamada de 7-DHC, presente na derme e na epiderme (camadas que recobrem a pele), em pré-vitamina D3. Por meio de um processo específico, a  pré vitamina D3 é imediatamente transformada em vitamina D3, que é armazenada e liberada pelas células de gordura Ao chegar ao fígado, a vitamina D3 é transformada em 25-hidroxivitamina D (25(OH)D), forma inativa da vitamina D, que será transformada, desta vez nos rins, em sua forma ativa, a 1,25-dihidroxivitamina D.

FAÇA A DOSAGEM NO SANGUE DE VITAMINA D, solicitando ao seu médico ou nutricionista o exame, pois os convenios já pagam por este exame e suplemente caso seja necessário.

Agora no inverno é fundamental suplementar a vitamina D para prevenção da gripe, pois para que o sistema imunológico esteja em equilibrio há necessidade de niveis adequados desta vitamina.    

sexta-feira, 25 de abril de 2014

ALIMENTOS TERMOGÊNICOS


Muitas pessoas acreditam que alimentos termogênicos são capazes de queimar gordura, mas na verdade não existem alimentos com essa capacidade. O que acontece é que alguns alimentos conseguem influenciar o metabolismo de forma indireta, estimulando um maior gasto energético. Isso se dá através da função ergogênica desses alimentos, que auxiliam a entrada de combustível nas células, aumentam a temperatura corporal e, consequentemente, estimulam o uso da gordura para suprir esta demanda aumentada.

Os principais alimentos com ação termogênica comprovada através de estudos são:
  • Pimenta vermelha: Contém capsaicina, que desempenha ação termogênica, auxiliando no controle de peso e retirada de gordura das artérias. Aumenta temperatura corporal e acelera circulação
  • Café e guaraná em pó: Estimulantes naturais, mantém o corpo em estado de alerta e evita a fadiga muscular. Ação digestiva e diurética
  • Chá verde: Possui cafeína e catequinas, auxiliando a utilização de gordura como fonte de energia e evita a retenção de líquidos por ser diurético
  • Gengibre: Seu consumo regular ajuda a acelerar o metabolismo e também favorece a digestão
  • Canela: Tem ação digestiva, estimulante e antioxidante
  • Óleo de coco: Estimula o metabolismo devido à ser um tipo de gordura de rápida absorção e utilização pelo organismo como fonte de energia, melhora função intestinal e possui ação antioxidante
  • Alimentos ricos em Ômega 3 como salmão, sardinha, linhaça e chia: Estimula o metabolismo, regulariza o intestino, aumenta defesa do organismo e previne o envelhecimento celular
Porém não se iluda, a ação isolada desses alimentos não é milagrosa e só promovem efeitos leves. Alguns estudos apontam que a inclusão de ao menos um alimento termogênico em cada refeição do dia pode influenciar o aumento do gasto energético diário em, no máximo, 10%. Para efeitos realmente efetivos de queima de gordura é necessária uma dieta hipocalórica e a prática de exercícios físicos regularmente. A combinação desses 3 fatores será responsável por um aumento do gasto energético, e não somente cada uma dessas atitudes isolada.
Todos os alimentos citados acima, além de termogênicos, são bastante saudáveis já que não são industrializados e naturalmente ricos em nutrientes que complementarão a dieta. Porém, como tudo na vida, devem ser consumidos de forma balanceada. Os extremos são sempre um problema para a saúde e, normalmente, não são aproveitados corretamente pelo organismo. Alguns alimentos como o café, por exemplo, devem ser consumidos com moderação por quem tem problemas cardíacos por conta do seu alto teor de cafeína, que pode aumentar os batimentos cardíacos.
Incluir esses alimentos nas preparações convencionais é muito fácil, além de delicioso! Veja alguns exemplos:
  • Acrescente canela no leite, no iogurte, no cereal matinal e nas frutas
  • Substitua a manteiga, óleo vegetal ou margarina por óleo de coco na preparação de bolos, tortas e até refogados. A receita ficará muito mais saudável, saborosa e termogênica
  • Acrescente o gengibre cru em sucos e também ralado após finalizar a preparação de vegetais e frango
  • Use pimenta vermelha fresca nas refeições como condimento
  • Beba chá verde natural feito com a infusão da erva em água fervente ao longo do dia, não é interessante exceder a quantidade de 4 xícaras ao dia
  • Tome de 1 a 3 cafezinhos por dia, uma dica é tomar 1 café expresso antes do treino, aumenta a termogênese e você treinará com mais pique!
  • Coma peixes no mínimo 3 vezes na semana, use linhaça e chia moídas como complemento alimentar sobre frutas, cereais e saladas e use diariamente um complemento de ômega 3 em cápsulas.

domingo, 22 de julho de 2012

AÇÚCAR: Qual é a melhor opção?



"Açúcar é a sacarose obtida de Saccaharum officinarum, ou de Beta alba, por processos industriais adequados". Entretanto, é comum chamar de açúcar tudo que pode adoçar o alimento, podendo ser o mel, adoçantes, açúcar de mesa e suas variaçoes.
O açúcar na nossa alimentação pode estar presente em duas maneiras:
Açúcar Intrínseco ( dentro das frutas e vegetais doces)
Açúcar extrinseco ( adicionado as preparações).
Ele é extraido sobretudo da cana de açucar e da beterraba.
Tipos mais comuns de açucar encontrados nos mercados:
Refinado ou Branco: é o mais prejudicial, no refinamento, seus sais minerais e vitaminas são perdidos 
por aditivos quimicos.


CRISTAL: Com granulos grandes, dificeis de serem dissolvidos, passa por refinamento mas conserva 10% dos sais minerais.

DE CONFEITEIRO:
Super refinado, recebe amido de arroz, de milho ou fosfato de calcio para os minicristais nao se juntarem novamente. Normalmente usado no preparo de doces.



LIGHT:
Combina açucar refinado a adoçantes artificiais, tornando-o menos caloricos, porem contém mais aditivos.


DEMERARA:
De cor marron clara passa por leve refinamento e nao tem aditivos quimicos. Tem altos valores nutricionais.


MASCAVO:
É escuro e umido. Por nao ser refinado conserva calcio, o ferro e os sais minerais. Tem um acentuado gosto de cana.
As principais diferenças se dão na cor, sabor e composição nutricional. Quanto mais escuro, mais nutrientes ele conserva, pois não recebe aditivos quimico na sua produção.
O açúcar mascavo e o demerara são as melhores opções, pois nao sofrem processos químicos.


AÇÚCAR ORGÂNICO: é um produto de granulação uniforme, produzido sem nenhum aditivo quimico. Pode ser encontrado na cor clara e dourada.


O ADOÇANTE  ou EDULCORANTE é uma opção para quem quer restringir a quantidade de caloria, como uma opção ou obrigação ( no caso de Diabetes Mellitus). Existem dois tipos de edulcorantes: os artificiais ( produzido sinteticamente) como aspartame, sacarina sodica, ciclamato de sódio, sucralose, entre outros e os naturais como stévia, manitol, sorbitol, eritritol e xilitol. Os melhores adocantes sao os naturais, principalmente stevia e xilitol.
Os produtos que sao encontrados no mercado como Zero ou Diet, normalmente sao isentos de açúcar e contem algum tipo de adoçante.
Vale a pena lembrar que as vezes, o adoçante pode causar efeito contrario do que o pretendido levando ao almento de peso. Isso porque o adoçante é uma substancia doce e o nosso organismo recebendo glicose, aumenta a absorção deste nutriente.
Não há razão para consumir esses tipos de substitutos do açúcar de forma exarcebada, uma vez que não existem estudos conclusivos do que esses ingredietes possam causar a saude humana a longo prazo.
O açúcar tambem deve ter seu consumo diminuido, pois quando cobsumimos em excesso pode causar problemas serios de saude como obesidade e diabetes.
O ideal é não consumir produtos com excessos de açúcar e edulcorantes, como refrigerantes e doces de panificação, não adicionar o açucar em sucos, cafés, chás e quando faze-los tomar cuidado na quantidade ( sempre pouco ) e buscar pela melhor opção de açúcar, quanto mais escuro e organico, mais nutrientes sao preservados e menos química é adicionada.





 Seu organismo agradece!!!

quinta-feira, 19 de julho de 2012

SEMENTE DE CHIA


BENEFICIOS DA CHIA

  A semente de chia (Salvia hispanica) é um alimento, de origem mexicana, que por muitos anos foi utilizada como alimento básico nas Américas (Sudoeste e América Central) por índios, soldados astecas e por nativos.
  É uma semente que possui composição nutricional diferenciada entre as demais sementes. Possui propriedades benéficas à saúde por ser rica em antioxidantes (ácido caféico e clorogênico) que auxiliam na redução dos radicais livres prevenindo o envelhecimento celular, tem ação laxativa e emoliente, melhorando assim o funcionamento intestinal, promove saciedade, é expectorante diaforético (promove transpiração), entre outras.

Principal composição de nutrientes da CHIA:

- 1/3 de proteínas (principal aminoácido lisina);
- 1/3 de óleos (possuir cerca de 60 % de ômega 3);
- 1/3 de fibra solúvel;
- Baixo teor de carboidratos;
- Rica em minerais como: cálcio, fósforo, magnésio, potássio, ferro, zinco, manganês;
- Vitaminas do complexo B.

BENEFÍCIOS À SAÚDE

Emagrecimento
A semente de chia ajuda no emagrecimento uma vez que por ser rica em fibras e gorduras boas oferece maior saciedade, pois as fibras e as gorduras são mais lentas de serem digeridas, assim, a sensação de fome também fica sendo tardia. Também auxilia no processo de perda de peso porque combate a inflamação. O tecido adiposo é um tecido que produz substâncias inflamatórias e que, por assim ser, desequilibra a sinalização nervosa da sensação de apetite. O ômega 3 presente na chia ajuda a combater os prejuízos deste processo inflamatório.

Combate o colesterol e a hipertensão
Por ser uma semente rica em fibras e em ômega 3 principalmente, tem o poder e diminui os níveis de colesterol LDL na circulação, pois estes dois nutrientes conseguem diminuir as placas de gorduras nas artérias favorecendo a saúde cardiovascular. A porção de semente de chia tem nada menos que 400% da nossa necessidade diária de ômega-3.Além disso, o ômega-3 ajuda na regulação da pressão dos vasos sanguíneos uma vez que aumenta a fluidez sanguínea, evitando assim, o aumento da pressão arterial.

Diabetes
A chia pode estar sem medo na mesa dos diabéticos. Isto porque ela está na lista de alimentos com baixo índice glicêmico — ou seja, não aumenta bruscamente os níveis de glicose no sangue —, a chia é indicada para quem tem o problema. Ameniza a resistência à insulina, ou seja, facilita o aproveitamento da glicose pelas células, e evita que o açúcar fique sobrando na circulação.

Deficiência de cálcio
Para quem necessita de um aporte maior deste mineral, 100 gramas da semente de chia (equivalente a sete colheres de sopa) tem 6x mais cálcio que meio copo de leite integral - que tem em média 246 mg do nutriente. O cálcio presente na chia ajuda na formação da massa óssea, evitando a osteoporose. Uma porção de semente de chia (25 gramas) tem cerca de 21% das nossas necessidade diárias de cálcio.

Deficiência de ferro (anemia, fadiga)
De acordo com os estudos, 100 gramas da semente de chia oferecem três vezes mais ferro que a mesma quantidade de espinafre, por exemplo. Para ilustrar melhor: uma porção da semente tem em média 68% das nossas necessidades diárias em ferro.

Energia
A semente de chia também é rica em vitaminas do complexo B. Possui em sua composição a niacina, a tiamina e a riboflavina. Elas são fundamentais para o regular funcionamento do sistema nervoso, além de auxiliar no metabolismo das nossas células, fazendo com que nosso organismo todo funcione melhor. A porção da semente tem 13% das necessidades diárias de niacina, 4.6% das de riboflavina e 30% das de tiamina.

Rica em proteínas
Ótima para quem faz atividade física e precisa de uma boa fonte de proteínas para a reconstrução muscular, 100 gramas da semente de chia possuem em média 16g de proteína em sua composição. Enquanto na mesma quantidade de arroz integral cru há 8 gramas de proteína. Outra vantagem para os músculos é que a chia retém liquídos por ser fonte de fibras, assim, ajuda a manter as células hidratadas. A vantagem da quantidade de proteína é que fornece mais energia para as células nervosas, uma porção da semente de chia tem 8.6% das nossas necessidades diárias nesse nutriente.
Deficiência de vitamina A (problemas visuais)
A porção diária da semente de chia possui cerca de 20% das nossas necessidades dessa vitamina. Ela melhora sistema imunológico e protege a pele e os olhos contra o processo de envelhecimento.
Rica em potássio
O potássio é muito importante na ação muscular, sendo essencial para quem pratica ou não exercícios físicos todos os dias. Em 100 gramas da semente de chia há duas vezes mais potássio que duas bananas grandes. Sendo assim, consumir a chia junto com a banana garante boas doses de potássio.
Fortalece sistema imune, ajuda na formação de colágeno
O zinco fortalece nossa imunidade, paladar, olfato e visão. Também promove a liberação do hormônio do crescimento e ajuda na formação de colágeno. Na porção de chia você encontra 12.3% das necessidades diárias de zinco.
Problemas intestinais
Parte do sucesso da chia está nas fibras, que ajudam a regular o intestino, evitando ou tratando a prisão de ventre, por exemplo. Enquanto cada 100g de aveia possuem 9,1g de fibras, na mesma quantidade de chia, há 13,6g de fibras. As fibras em geral ajudam a fazer uma “limpeza” no intestino, eliminando as toxinas que se acumulam nas paredes e que, em excesso, podem causar doenças inclusive como o câncer intestinal.
Onde e como utilizar a Semente de Chia

   A semente de chia não possui odor nem sabor e de fácil mastigação, podendo ser utilizada em receitas de pães, farofas, bolos, patês, cookies, iogurtes, leite, cereais, sobremesas até mesmo adicionada à refeição. Já na forma de gel pode ser ingerido isolado ou acrescentado em sucos, vitaminas, iogurtes ou frutas.
   Com tanta variedade de sementes, as comparações são inevitáveis. Semente de chia, linhaça, gergelim, girassol. A semente de linhaça também é uma boa fonte de ômega 3 e 6, antioxidantes, vitaminas e minerais (assemelhando-se em alguns nutrientes quando comparados com a chia) possui ação antiinflamatória, auxilia na prevenção de câncer de cólon e próstata e de doenças coronarianas, no entanto apresenta alguns fatores anti nutricionais, não sendo indicada por exemplo para pessoas que apresentam hipotireoidismo, o que não ocorre com a chia. Como também a chia não apresenta substâncias como as lignanas que podem auxiliar na modulação hormonal.
 A semente de chia assim como todos os alimentos saudáveis devem ser incluídos no nosso dia a dia, de forma moderada, dentro de um contexto saudável e com alimentação equilibrada e hábitos saudáveis, sempre com orientações de um profissional da saúde.

segunda-feira, 9 de julho de 2012

Alimentos Perigosos


Por conta da correria do dia a dia e também da praticidade, alguns alimentos acabam sendo incluídos no cardápio de forma crônica, e as pessoas se esquecem de avaliar se isso vai trazer prejuízos para a sua saúde ou não.
Confira alguns alimentos ou ingredientes, que a longo prazo podem causar diversos problemas pra sua saúde, e fique atento na hora de escolher.
Sempre dê preferência para alimentos mais naturais, e que não passaram por processo industrial. Seu corpo vai agradecer!!!


SAL – presente na maior parte dos produtos industrializados, como macarrão instantâneo, embutidos (salsicha, presunto, peito de peru), azeitona, caldos de carne. O excesso de sódio da alimentação é responsável por uma série de problemas de saúde como: retenção de líquidos, alteração na absorção de nutrientes, cefaléias, comprometimento na eliminação de toxinas, disfunção renal, alteração de pressão arterial com consequente doenças cardiovasculares.


REFRIGERANTE – uma lata de refrigerante tem cerca de 10 colheres de chá de açúcar. Além disso, tem grande quantidade de sódio, corantes alimentares artificiais, sulfitos e cafeína. O refrigerante tem um resíduo ácido que acidifica o ph sanguíneo, sendo necessário cerca de 35 copos de água para neutralizar essa acidez. O consumo de refrigerante esta associado a osteopenia, osteoporose, cáries dentárias e problemas cardiovasculares. A versão light, zero ou diet tem todos esses problemas e mais, pois o adoçante utilizado é o aspartame.


ASPARTAME (adoçante) –  maioria dos produtos diet. É um dos adoçantes mais populares e mais utilizados pela população. Esta presente em 70% dos produtos diet e light. Estudos mostraram que o consumo aspartame, a longo prazo, esta relacionado com doencas neorologicas capaz de causar quadros de ansiedade, compulsão alimentar, ansiedade pelo açúcar, tumores cerebrais, depressão, fadiga, dores de cabeça e enxaquecas, hiperatividade, insônia, dores nas articulações, dificuldades de aprendizagem, TPM. Os efeitos do aspartame podem ser confundidos com a doença de Alzheimer, síndrome de fadiga crônica, epilepsia e esclerose múltipla. Além disso, estudos mostraram que ao invés de ajudar no emagrecimento, ele causa desordens no organismo que culminam com o aumento do peso.

AÇUCAR- O consumo excessivo de açúcar esta relacionado com o diabetes, hipertrigliceridemia, aumento de peso e câncer.


SUCOS INSTANTÂNEOS (EM PÓ) - além de não oferecer nenhum benefício pra saúde, esses suquinhos são química pura. São apenas corante e açúcar ou adoçante. Os corantes são substâncias estranhas ao nosso organismo e podem causar desde reações alérgicas a uma série de outras complicações como hiperatividade. Alguns corantes que ainda são utilizados no Brasil, já foram proibidos em vários países da Europa pelos seus efeitos maléficos a saúde, como é o caso da tatrazina (corante de cor amarela). Além disso, já vimos o que pode acontecer com o consumo excessivo de açúcar e adoçante.

FARINHAS BRANCAS – que estão presentes em pães, bolos, tortas, salgados. Fonte de carboidrato simples, e isento de fibras e nutrientes. O consumo aumentado de carboidrato simples esta relacionado com o aumento dos níveis de triglicérides e aumento de peso, alem das hipersensibilidade ao gluten. O ideal é substituir a maior parte ou toda a ingestão de carboidratos da dieta pela versão integral.


CARNES PROCESSADAS (salsicha,bacon) possuem uma quantidade altíssima de sódio e gorduras saturadas, além de não oferecer nenhum nutriente que seja benéfico para o organismo. Seu consumo esta relacionado com o aumento da pressão arterial, diabetes e doenças cardiovasculares.




BOLACHA RECHEADA – Ricas em gordura, sódio e açúcar. Um pacote de bolacha recheada tem em média 1000 calorias. Por ser um produto industrializado, não oferece nenhum benefício pra saúde, já que não tem nenhum nutriente.


SALGADINHOS (DE MILHO, BATATA)– ricos em carboidratos simples, sódio e gorduras. Nesse estágio a gordura já esta oxidada (ou “rançosa”) o que esta diretamente relacionado com processos inflamatórios no organismo; além de todos os outros problemas relacionados com o consumo de carboidratos simples e sódio.


FRITURAS (salgadinhos, batata frita, pastel) – O aumento da temperatura na qual o óleo vegetal é submetido para a fritura faz com que este sofra uma alteração, deixando de ser insaturado, se tornando em saturado e trans, que em excesso esta relacionada com aumento dos níveis de colesterol, doenças cardiovasculares, aumento do peso. Além disso, na fritura pode ser formada uma substância chamada acroleína, que é altamente cancerígena.